O trabalho com documento histórico em sala de aula

O primeiro passo do trabalho do professor em sala de aula é fazer o aluno identificar o tipo do documento que está sendo trabalhado.

Existem documentos que são chamados fontes primárias e outros fontes secundárias. Nesse texto, vamos falar sobre as fontes primárias. Existem variados tipos de fontes primárias:

Fontes materiais: utensílios, mobiliários, roupas, ornamentos, que podem ser tanto pessoais quanto coletivos, armas, símbolos, instrumentos de trabalho, construções de variados tipos como templos, casas, sepulturas etc, esculturas, moedas, ruínas e nomes de lugar, toponímia, entre outros.

Fontes escritas: documentos jurídicos, tipo constituições, códigos de leis, decretos, senteças, testamentos, inventários, discursos escritos, cartas, livros de contabilidade, livros de histórias, autobiografias, diários, biografias, crônicas, poemas, novelas, romances, lendas, mitos, textos de imprensa, censo, estatísticas, mapas, gráficos, registros de paróquias etc.

Fontes visuais: pinturas, caricaturas, fotografias, gravuras, litogravuras, xilogravuras, filmes, vídeos, programas de televisão etc.

Fontes orais: entrevistas, gravações, lendas contadas ou registradas de relato de viva voz, programas de rádios etc.

Algumas dessas fontes apresenta-se com mais de uma forma, como um mapa histórico, que é, ao mesmo tempo, registro escrito e visual.

O segundo passo é fazer o aluno formular questões como estas: O que esta fonte me informa? A que conclusões posso chegar a partir dessas informações? Até que ponto posso confiar nessas informações? De que outra fonte necessito para complementá-la ou confirmar o que está sendo apresentado?

As fontes primárias servem como testemunhas do passado e se caracterizam assim por ser de primeira mão ou contemporâneas dos fatos históricos a que se referem.

No dia-a-dia da sala de aula, as fontes primárias podem ser utilizadas de diferentes modos e com diferentes procedimentos históricos como:

Elaboração de autobiografias;

Elaboração de dossiês sobre a história da família, tendo como fontes de pesquisas documentos orais, escritos, visuais etc;

Informações acerca de determinado conteúdo que está sendo estudado, entre outros.

Outra coisa importante é o aluno aprender a identificar o documento que está sendo trabalhado:

Determinar a origem do documento: identificar e registrar as referências de onde e quando o documento foi produzido e as fontes de sua reprodução;

Apresentar a natureza do documento: oficial, ponto de vista, religioso etc;

Sobre o autor do documento: autor citado, desconhecido, produção coletiva;

Datação do documento: data da produção do documento, data da publicação;

Pontos importantes do documento: identificar as principais idéias apresentadas no documento.

Fonte pesquisada: Shimidt, Maria Auxiliadora. Livro: Ensinar História, páginas 96 a 100.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: